Medalha da Campanha do Uruguai ou Medalha Paysandu

Medalha concedida pelo Governo Imperial para agraciar os combatentes que compuseram o Exército em Operações na República do Uruguay, por relevantes serviços prestados sob o Comando do Marechal de Campo João Propício Menna Barreto.

Conforme decreto nº 3468 de 08 de maio de 1865, todos os praças de linha e Guarda Nacional que participaram da Campanha no Uruguay, deveriam usar a medalha pendente por fita em duas cores, azul e vermelho, em listras de mesmo tamanho. Os Oficiais Generais utilizavam pendente ao pescoço, enquanto os Oficiais Superiores, Capitães e Subalternos e praças de pret utilizavam ao lado esquerdo do peito, sendo as dos primeiros em ouro, as dos segundos em prata e as dos últimos em liga de cobre e estanho.

Através do decreto nº 3488 de 28 de junho de 1865, faz-se extensivos aos combatentes que compuzeram as guarnições dos Navios da Esquadra, sob o comando do Visconde de Tamandaré, o uso da Medalha da Campanha do Uruguai.

A medalha apresenta no anverso a efígie de Dom Pedro II. O reverso traz as inscrições “Campanha do Uruguay 1865”, entre dois ramos de louros atados por um laço de fita.

Desconhecemos os gravadores desta medalha, mas acreditamos que a joalheria Victor Resse seja responsável pela cunhagem da medalha em ouro, por trazer ao topo da medalha uma esfera para segurar a argola, característica desta joalheria.